Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Cerca de 400 mil servidores, mal intencionados, serão demitidos por fraude no Auxílio Emergencial. O valor, R$ 600,00, destinado aos trabalhadores que foram afetados pela pandemia, foi recebido indevidamente por estes servidores, uma atitude indigna e imperdoável.

A Controladoria Geral da União (CGU) pretende fazer uma seleção para identificar os fraudadores e segundo o Ministro Wagner Rosário serão poupados somente os servidores que tiveram seus CPFs usados na fraude. Os demais serão demitido “a bem do serviço público” e responderão por crime de peculato e falsidade ideológica.

Esses fraudadores retiraram dos cofres públicos cerca de R$ 280,00 milhões que seriam destinados as famílias e trabalhadores afetados economicamente pela pandemia. Wagner Rosário é mestre em combate à corrupção pela Universidade de Salamanca, na Espanha.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook