Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Na Baixada Fluminense do Rio, familiares de três crianças que desapareceram em Belford Roxo, vão receber apoio psicossocial da Defensoria Pública do Rio. As mães de dois dos meninos compareceram ao encontro, que também contou com a presença de membros da Ordem dos Advogados do Brasil e da Coordenadoria de Direitos Humanos da Alerj.

Na data de hoje (27), completa um mês que as crianças desapareceram, durante o dia foi realizado uma reunião com representantes do órgão, que ficou definido o auxílio. De acordo com o coordenador de Direitos Humanos da Defensoria Pública, Fábio Amado, o apoio também se estende ao campo jurídico.

Durante a manhã desta quarta-feira (27), a ONG Rio de Paz realizou um ato para pedir informações que levem ao paradeiro dos garotos. O presidente da instituição, Antônio Carlos, lembrou de outro caso emblemático de desaparecimento para cobrar agilidade na busca por respostas.

Diversas placas foram colocadas na Lagoa, Zona Sul do Rio, com fotos e nomes das crianças. A Polícia Civil investiga o envolvimento do tráfico de drogas no caso, o que pode explicar o silêncio entre moradores.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook