Depósito clandestino de revenda de produtos para uso capilar é estourado por agentes da Decon na Baixada Fluminense

Produtos para uso capilar "pirata" funcionava dentro de uma residência - Foto: Divulgação
Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Por Ferreira Netto/ASCOM

BAIXADA FLUMINENSE – Policiais da Delegacia do Consumidor (Decon) estouraram nesta quarta-feira (27/06) um depósito clandestino de revenda de produtos para uso capilar em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

O depósito funcionava dentro de uma residência e não possuía nenhum documento legal emitido por órgão público que autorizasse o funcionamento e comercialização. Também não foram apresentadas as notas fiscais de entrada e saída dos produtos.

Foi apreendida mais de uma tonelada de produtos sem procedência, alguns de comercialização proibida pela Anvisa, considerando o alto teor de formol, e muitos com indícios de falsificação, impróprios para o consumo humano.
Os produtos eram vendidos no próprio local, pela internet (www.quebonita.com.br) e distribuídos em salões em todo o Estado do Rio de Janeiro.

Os proprietários não foram encontrados e segundo informações estariam viajando, foram conduzidos à Especializada um funcionário e um cliente que afirmou comprar produtos no referido local para seu salão há mais de dois anos.

Os donos do depósito clandestino responderão pelos crimes de falsificação de produtos para fins terapêuticos ou medicinais, cuja pena varia de 10 a 15 anos de reclusão e sonegação fiscal.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook