Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Hoje, 18 de maio, foi comemorado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual Infantil. Maio laranja, um mês de alerta a toda a sociedade. De acordo com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, 52% dos casos de exploração, violência ou abuso sexual ocorrem dentro da casa da vítima, e apenas um em cada 10 casos é notificado às autoridades.

Para incentivar a denúncia e coibir o crime, o ministério promove durante todo o mês de maio uma campanha de conscientização para a população sobre o tema. A divulgação também é voltada a profissionais do Sistema de Garantia de Direitos, que atuam de forma direta com crianças e adolescentes, para estabelecer um atendimento cada vez mais eficaz.

Neste dia tão importante para a sociedade o Deputado Estadual Wellington José recebeu uma importante missão, foi nomeado Vice-Presidente da Comissão de Assuntos da Criança, do Adolescente e do Idoso da ALERJ (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro). No Rio de Janeiro, de acordo com a Secretaria de Direitos Humanos, o número de casos de abuso e exploração infantil é assustador.

Dados divulgados nesta terça, 18, apontam que, somente em 2020, 1494 notificações de violência contra crianças de 0 a 9 foram realizadas.

Já tratamos aqui da minha inconformidade com essas estatísticas e também sobre a minha disposição em modificá-las – o que vai de encontro ao PL de minha autoria que prevê a criação da Patrulha Henry Borel, em defesa da dignidade das nossas crianças e adolescentes“- mencionou o Deputado Wellington José.

A cada 18 de maio, vale lembrar o, também, chocante caso da pequena Araceli que, com apenas 8 anos de idade, foi violentada e assassinada, nessa data, em 1973.

“Infelizmente o crime segue impune até os dias de hoje, como tantos outros que vemos ao longo dos anos, País afora. Como parlamentar, ser humano e pai, não me canso de lutar por essa causa. Agressores de menores não passarão!” – Deputado Wellington José.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook