EDIFÍCIO SEDE DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL RIO DE JANEIRO TERÁ NOVO ENDEREÇO

As novas instalações são mais modernas e com mais infraestrutura

Edifício Almirante Barroso onde se encontra em funcionamento a Sede da Caixa Econômica no Centro do Rio - Foto: Divulgação
Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

RIO – As unidades da CAIXA lotadas no Edifício Almirante Barroso serão transferidas para um novo prédio, o Passeio Corporate, localizado na rua das Marrecas, 20, Cinelândia. A transferência ocorrerá de forma gradual, entre novembro de 2018 e junho de 2019. A mudança de edifício gerará uma economia de aproximadamente 2,6 milhões mensais, além de proporcionar mais conforto e melhores condições de trabalho para os empregados.

Localizado em uma região segura e de fácil acesso, o novo prédio é uma estrutura moderna e recebeu selo LEED Gold, um certificado que avalia diversos requisitos de sustentabilidade e concedido a edificações de nível elevado. Ele contará com espaços de trabalho integrados e otimizados, bicicletário, refeitórios compartilhados, estacionamento, hall com lojas e áreas de coworking e de convivência, reservado aos empregados.
A edificação terá um espaço central e de destaque destinado à programação da CAIXA Cultural Rio de Janeiro com galeria, cinema e salas do programa educativo. O piano, que atualmente fica no saguão disponível para os frequentadores, também terá lugar no novo endereço.

O Teatro da CAIXA Nelson Rodrigues, um dos mais tradicionais teatros brasileiros, permanecerá funcionando na Avenida República do Chile, 230. Reformado em 2017, além da ampliação do número de assentos (agora com 409 lugares), foram implantadas melhorias como a inclusão de dois elevadores para acesso aos três pavimentos a pessoas com necessidades especiais, modernização de toda a mecânica cênica e dos camarins para os artistas, do sistema de iluminação, instalação de varas automatizadas, projetores, infraestruturas elétricas, de climatização e restauração das obras artísticas que emolduram o edifício.

O prédio é um marco da arquitetura da década de 1970, com forma piramidal e envolto em jardins, espelhos d’água e passarelas. Uma das fachadas é decorada com obras de Carybé em baixos-relevos e outra, em pedras de mármore, de autoria de Pedro Correia de Araújo Filho. Na parte interna do teatro, há gigantescos painéis entalhados em madeira pelos artistas Ernani Macedo e Roberto Sá e mosaicos de Freda Jardim, todos restaurados.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook