Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Em 2018, foram registrados  no Rio de Janeiro  4.780 (quatro mil setecentos e oitenta) casos de pessoas desaparecidas, que equivale a 400 casos por mês. Apesar do número elevado , o Rio  conta com uma delegacia especializada para desaparecidos. No início de janeiro, também foi criada a Coordenadoria de Desaparecidos, comandada por Jovita Belfort, mãe do lutador de MMA Vitor Belfort e de Priscila, desaparecida há 15 anos. 

Além da Coordenadoria, o Ministério Público do Rio de Janeiro ainda conta com PLID (Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos), cujo objetivo é localizar e identificar pessoas desaparecidas, vítimas de crimes ou não.  O sistema funciona por meio de um banco de dados inteligente, que cruza informações provenientes de diversos órgãos.

Em Queimados, na Baixada Fluminense, uma família que mora no bairro Camarim, tem vivido dias angustiantes com o desaparecimento de Marcelo Paiva de Oliveira, de 45 anos. Marcelo não é morador do município, há 14 anos morava em Angra dos Reis, região Sul do Estado do Rio de Janeiro, e estava em Queimados na residência de sua mãe de  sua irmã, a senhora Inha, pois havia conseguido um trabalho, de pintor, profissão de Marcelo, pelo período de um mês em Queimados. De acordo com a família, Marcelo saiu da casa de sua irmã na terça, dia 20, dizendo que não iria demorar e não foi mais visto.

“Achamos estranho pois ele iria trabalhar no dia seguinte, ele não iria abandonar o trabalho assim e nem ficaria tanto tempo fora sem avisar. Estamos desesperados.” – disse Inha, irmã de Marcelo.

A família e amigos de Marcelo já fizeram  buscas em hospitais, no IML, nas ruas, colocaram posts nas redes sociais  e ainda não conseguiram notícias do mesmo. Um boletim de ocorrência também foi feito e agora seus familiares aguardam por uma notícia.

Para ajudar no caso de pessoas desaparecidas, e também no caso de Marcelo Paiva de Oliveira, o Disque Denúncia dispõe de canais de comunicação, caso alguém saiba de notícias de algum desaparecido. O telefone é:

21 2253-1177 ou 0300-253-1177 (para quem estiver fora da Capital), ou envie mensagem  de texto  e  fotos para o WhatsApp dos Desaparecidos (21) 99626-4393.

A família de Marcelo também deixou um telefone para contato ( 21 99386-4536), no caso de alguém souber de alguma informação, que não seja trote, pois todos estão sofrendo muito com o desaparecimento de Marcelo, e passar trote é crime.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook