Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Fechado por um longo período, o Campo do Santana, no Centro do Rio de Janeiro, foi reaberto hoje em cerimônia que contou com a presença do prefeito Eduardo Paes. A reabertura foi possível após da realização de uma força-tarefa composta por diferentes secretarias e órgãos, coordenada pela Fundação Parques e Jardins (FPJ). Logo na chegada, o prefeito plantou uma muda de Ficus microcarpa, árvore popularmente conhecida como figueira.

“Estamos devolvendo esse espaço importante da cidade, uma área de lazer histórica, que está há quase um ano fechada e que tem que ser aberta à população, especialmente nestes tempos de pandemia, em que as pessoas têm dificuldades de utilizar os espaços públicos. É importante que as pessoas tenham um espaço para fazer suas atividades físicas, e agora, aqui, a gente atende à população do Centro” – disse Paes, ao lado do subprefeito do Centro, Leonardo Pavão, e do secretário de Meio Ambiente da Cidade, Eduardo Cavaliere.

Para realizar a reforma e limpeza do local, foi feita uma operação que contou com 47 garis. Além da limpeza o local ganhou nova iluminação e reforço da equipe de segurança da Guarda Municipal. Localizado na Praça da República, o Campo de Santana é uma das maiores áreas verdes (155 mil m²) do Centro.

Horário de funcionamento

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente da Cidade (Smac) publicou resolução no Diário Oficial com a ampliação do horário de 38 parques na cidade, que passarão a abrir duas horas mais cedo, às 6h, com fechamento às 17h. O Campo de Santana é um deles.

A resolução estabelece ainda novos parâmetros para o uso de parques em função da pandemia. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, a ideia é evitar aglomerações e incentivar atividades ao ar livre com todos os cuidados necessários. Será aferida a temperatura de visitantes em locais fechados, e não será permitida a entrada de quem estiver com temperatura acima de 37,8 graus. Estão autorizados piqueniques com até seis pessoas que morem no mesmo domicílio, respeitando o distanciamento de dois metros entre os grupos.

Também estiveram presentes na cerimônia no Campo de Santana o secretário estadual do Ambiente e Sustentabilidade (Seas), Thiago Pampolha, e o presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Philipe Campelo.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook