Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

A 18ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) começa hoje (3), pela primeira vez em formato virtual. Em entrevista à Agência Brasil, o diretor artístico do evento, Mauro Munhoz, disse que a principal peculiaridade desta edição é considerar o digital como um espaço de arte. “Nós temos uma Flip com todo o cuidado videográfico de qualidade de cinema”.

Com esse objetivo, o diretor de cinema Marcelo Machado vai coordenar toda a videografia dessa experiência. “Para entender que o nosso objeto é a literatura, é a arte e o espaço público, a presença do espírito da Flip e de Paraty”, disse Munhoz.

Para isso, algumas mesas e cenas foram gravadas em Paraty, cidade histórica localizada na Costa Verde do estado do Rio de Janeiro e que sedia a Flip desde 1993. Segundo Munhoz, a intenção é que o público, que participará até o próximo domingo (6) das atrações da Flip de forma inteiramente gratuita, possa ter uma experiência tão rica como se estivesse em Paraty.

Tradições

A cultura e as tradições de Paraty também serão mostradas durante o evento. O diretor artístico da Flip explicou que desde 1993, e a própria Flip sempre foi essa expressão”. Mauro Munhoz lembrou que nos anos de 1960 e 1970, o pessoal do teatro, cinema novo, artes plásticas e literatura passou por Paraty de maneira intensa. Foi o caso dos atores Paulo Autran e Maria Della Costa, que tiveram casas na cidade, e da artista plástica Djanira, por exemplo. “Isso gerou uma cultura local muito singular. A Flip viu essa potência e o próprio desenho da feira se relaciona com isso. E agora, que a gente tem que fazer a Flip no virtual, não podia ser diferente”.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook