Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Após afirmar que “o Exército está se associando a esse genocídio”, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), será acionado pela PGR a pedido do Ministério da Defesa.

Divulgada nesta segunda-feira 13, nota do Ministério da Defesa foi com a assinatura do ministro Fernando Azevedo e Silva e dos comandantes da Marinha, almirante Ilques Barbosa Junior, do Exército, general Edson Leal, e da Aeronáutica, o tenente brigadeiro Antonio Carlos Moretti Bermudez.

As autoridades das Forças Armadas repudiaram veementemente a fala do Ministro e alegaram que estão “completamente empenhadas” na preservação de vidas.

Hamilton Mourão cobrou cobrou, nesta terça-feria (14), um pedido de desculpas do ministro:

“Se tiver grandeza moral ele tem que se retratar. Eu não vi interferência (do ministro), vi o cidadão Gilmar Mendes fazer uma crítica fora de propósito”, disse Mourão, após conceder entrevista a CNN Brasil.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook