Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

No alvo da PF por desvios no governo, A B2T (Business to Technology) se apresentou ao ministro para ajudar no combate a fraudes e, segundo ela, “fazer o benefício chegar à mão daqueles mais necessitam”.

A empresa, que presta serviços na área de tecnologia da informação, foi suspensa na gestão do ex-ministro Osmar Terra após a Polícia Federal investigar contratos suspeitos da empresa com o governo. Mas, tem um contrato de R$ 6,9 milhões ativo com a Cidadania, assinado em junho de 2019. A B2T é suspeita de participar em um desvio milionário no extinto Ministério do Trabalho, de 2016 a 2018.

A matéria sobre a suposta apresentação da empresa ao ministro Onyx Lorenzoni, foi divulgada pela mídia de jornalismo FOLHAPRESS, e após a publicação da reportagem, a assessoria de Onyx procurou a mesma e afirmou que o ministro não deu aval à negociação. A assessoria disse ainda que o contrato com o B2T não será renovado.

Porém, ao ser questionada se a B2T está atuando nos serviços relacionados ao auxílio emergencial, a assessoria não se manifestou.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook