Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

O Ministério da Economia publicou nesta quinta-feira (22/8) a Portaria nº 424/2019, com medidas de racionalização de gastos e redução de despesas em 2019 no âmbito do próprio ministério, autarquias e fundações vinculadas. O objetivo é garantir o funcionamento dos sistemas essenciais do governo federal sob a gestão do órgão, preservar os serviços de fiscalização e arrecadação e manter a folha de pagamento dos beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

“Precisamos assegurar os serviços essenciais que o Ministério da Economia presta ao cidadão. Estamos cortando gastos para focar os recursos naquilo que cidadão precisa e para que possamos chegar até o final do ano”, declarou o secretário-executivo do Ministério, Marcelo Pacheco dos Guaranys, ao explicar as medidas.

Guaranys declarou ainda que haverá um trabalho contínuo de monitoramento das receitas por parte da equipe técnica de orçamento e que, à medida que governo arrecade mais, será possível avaliar a liberação de novos limites.

As medidas permitirão economia de R$ 366 milhões com a suspensão e a redução de gastos. Adiciona-se a esse esforço o remanejamento de R$ 1,8 bilhão no âmbito do ministério, autarquias e fundações vinculadas, totalizando R$ 2,16 bilhões para priorização das despesas.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook