Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

A divulgação de que o WhatsApp passou a obrigar seus usuários a compartilhar dados pessoais com o Facebook — empresa que é dona do serviço de mensagens desde 2014 — levou milhões de pessoas no mundo a buscar outras alternativas de aplicativos de conversas, como Signal e Telegram, nos últimos dias.

Com a reação negativa, o WhatsApp se manifestou reforçando que o teor das mensagens e ligações trocadas dentro do aplicativo continua sendo criptografado, ou seja, o conteúdo não pode ser acessado pelo próprio WhatsApp.

A empresa também disse em posicionamento à imprensa que “esta atualização não muda as práticas de compartilhamento de dados entre o WhatsApp e o Facebook, e não impacta como as pessoas se comunicam de forma privada com seus amigos e familiares em qualquer lugar do mundo“.

Mas se nada muda, por que a política de privacidade foi atualizada? A BBC News Brasil conversou com especialistas em segurança de dados para explicar essas e outras dúvidas sobre a nova política de privacidade.

Por trás das alterações está o lançamento de um novo serviço pelo Facebook para gerenciar conversas de empresas com consumidores pelo WhatsApp, mensagens que tem sua transmissão criptografadas, mas cuja privacidade não tem proteção absoluta como em uma conversa privada com amigos.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook