Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Com todo os esforços feito por governo paulistano (João Dória – PSDB), além dos outros imunizantes que estão sendo viabilizados pelo Governo Federal através do Ministério da Saúde, cresceu o número de pessoas que não pretendem se vacinar contra a Covid-19, essa percentagem chagou a marca dos 22% dos entrevistado em pesquisa realizada pelo o Instituto Datafolha.

Enquanto 73% disseram que querem se vacinar, outros 5% não sabem. Nenhuma vacina tem 100% de eficácia, isto quer dizer que, o fato de se vacinar não significa que a pessoa vacinada esteja totalmente imune à doença. É preciso que grande parte da população receba o fármaco para evitar a disseminação do vírus, explicou Paulo Lotufo, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Conclui-se que mesmo que mesmo que uma vacina não funcione para um indivíduo ele pode não ser infectado se as pessoas ao seu redor estiverem protegidas. Há uma parcela da população que não pode ser vacinada, nos casos das vacinas contra a covid-19, se diz respeito por exemplo às grávidas, que não fazem parte dos estudos dos imunizantes.

Estas dependem da imunização das pessoas ao redor, o que chamamos de imunidade de rebanho, que só consegue atingir com a vacinação em massa.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook