O país dos banguelas

Estudo revela que 16 milhões de brasileiros vivem sem nenhum dente. Dentista aponta escassez de cuidados como um dos fatores

Dra Ana Paula Amorim - Foto: Divulgação
Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

RIO DE JANEIRO – No Brasil, 16 milhões de pessoas vivem sem nenhum dente e 39 milhões utilizam próteses dentárias. A faixa etária desse público chama a atenção: um em cada cinco tem entre 25 e 44 anos. O estudo “Percepções latino-americanas sobre a perda de dentes e autoconfiança”, realizado pela Edelman Insights, ouviu 600 pessoas entre 45 e 70 anos, em quatro países da América Latina, incluindo o Brasil, entre maio e junho deste ano. Dos países entrevistados, 41,5% das pessoas com mais de 60 anos já perderam todos os dentes.

As principais causas da perda dos dentes envolvem cáries, traumas, doenças periodontais e falta de acesso à higiene bucal. Os dois primeiros itens, por doer, são mais fáceis de serem diagnosticados. As doenças periodontais não doem, o que dificulta o tratamento. Outro fator importante é a falta de visitas regulares ao dentista. A dentista especializada em Ortodontia Ana Paula Amorim confirma que o brasileiro, na sua maioria, ainda só corre para a temida cadeia quando sente dor. “Infelizmente, apesar de sempre re comendarmos e até marcamos a próxima visita, muitos pacientes acabam fugindo e só voltam quanto estão sofrendo”, revela.

Dra Ana Paula Amorim – Foto: Divulgação

No Brasil, cerca de 800 mil implantes e 2,4 milhões de componentes de próteses dentais são colocados por ano, segundo levantamento da Associação Brasileira da Indústria Médica, Odontológica e Hospitalar (Abimo). A pesquisa também revela que a indústria nacional já atende 90% desse mercado, sendo a segunda no mercado global, atrás somente dos Estados Unidos.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook