Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Na semana passada uma mulher sobreviveu a uma bala perdida, mas morreu com o vírus em uma unidade hospitalar da Baixada. Hospitais do RJ estão se tornando um risco para quem procura por socorro e não possuem sintomas de coronavírus, o risco se tornou uma letalidade. 

O risco por contaminação pelo novo coronavírus para pacientes com outras doenças ou que sofreram acidentes, tem sido grande, Familiares de pacientes que acabaram vindo a óbito por contaminação, relatam que seus familiares deram entrada com sintomas de outras doenças ou mesmo vítimas de acidentes e após alguns dias, acabam morrendo. Pasmem: Um paciente deu entrada em uma unidade hospitalar de urgência da Baixada Fluminense com a glicose alta e após 36 HORAS, morreu com suspeita de coronavírus.

HOSPITAIS SÃO RISCO PARA PACIENTES COM OUTROS PROBLEMAS

Além de não possuírem exame comprobatório para a sustentação de laudo pericial, acabam sepultando seus familiares como mais uma vítima da doença, na maioria das vezes apenas um laudo de suspeita da doença é emitido, porém como um caso tratado como suspeito pode ser julgado estar com o vírus? O Ministério Público deveria acompanhar mais de perto os casos de óbitos registrados no Estado do RJ como coronavírus.

O que deveria se apurar mesmo mediante ao caos que se encontram os hospitais do RJ, são a falta de aparelhos de proteção, unidades com problemas no sistema de isolamento de pacientes, além de ar-condicionados quebrados sem funcionar e a falta de desinfecção do ambiente, inclusive os próprios profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate ao Covid-19, estão sofrendo, trabalhando com medo, são mais 1,9 mil enfermeiros afastados do trabalho por contaminação. Se há medidas preventivas, como o uso de EPIs e sistema de desinfecção por intermédio de produtos químicos, como estaria passando essa contaminação? O que é certo, é que os dados mencionados acima cada dia aumentam entre os profissionais da saúde e entre pacientes.

Por medo da contaminação do vírus, maqueiros do Hospital Salgado Filho na Zona Norte do Rio, não querem trabalhar. Um vídeo mostrando uma sala cheia de corpos de vítimas da Covid-19 foi gravado no hospital na noite de quinta (30). A direção do hospital se posicionou afirmando que os corpos que aparecem no vídeo estão em um espaço refrigerado, pois o necrotério do hospital só tem 12 gavetas e já está lotado. A direção do hospital também  disse que estão aguardando a chegada de um contêiner frigorífico que já foi alugado para ser instalado.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook