Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

A prefeitura e a Polícia Militar deram fim em uma festa, que era produzida pelas empresas Friends Eventos e Tao Islands. Para tentar fugir da fiscalização, os organizadores só divulgaram o local por volta das 9h, garantindo que o evento estava “lindo” e pedindo que o público chegasse com “sorrisos e uma vibe incrível”.

Os ingressos para a tal festinha, estavam sendo vendidos no site Bilheteria Digital e foi interditada por falta de licença sanitária e por desrespeito às normas de proteção à vida. Quem chegava ao local, voltava quando via uma aglomeração diferente daquela que esperava encontrar. Mesmo assim, cerca de 60 pessoas entraram no evento e acabaram sendo retiradas.

Graças a uma parceria entre a Secretaria de Ordem Pública, a Vigilância Sanitária, a Guarda Municipal e a Polícia Militar, o evento irregular foi desfeito. Representantes das empresas responsáveis pela organização da festa não foram localizados para comentar o caso.

— Se o evento voltar a acontecer, com a qualificação que temos e demais dados, abriremos uma ocorrência na 42ª DP (Recreio) por desobediência. Infração de medida sanitária preventiva é crime previsto no Artigo 268 do Código Penal — disse o secretário municipal de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook