Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Setor teve a quinta taxa positiva consecutiva na pesquisa do IBGE

Por: Imprensa RJ
Foto: Divulgação

RIO DE JANEIRO – A produção industrial fluminense cresceu 5,1% no índice mensal de janeiro de 2018. É a quinta taxa positiva consecutiva neste tipo de comparação, segundo a Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF), do IBGE. No acumulado dos últimos 12 meses, o Rio manteve a trajetória ascendente iniciada em maio de 2016 e obteve crescimento de 4,2%.

– A consolidação do crescimento na produção industrial reafirma o momento de virada na economia fluminense, fortemente impactada pela crise nacional. Com a intensificação da atividade industrial, temos todo um ciclo virtuoso, que impacta outros segmentos da economia – disse o subsecretário de Desenvolvimento Econômico, Alberto Mofati.

No comparativo com o mesmo período do ano anterior, os principais impactos positivos vieram da indústria de transformação com índice de crescimento de 9,4%. As atividades que mais se destacaram foram produção de veículos automotores, reboques e carrocerias com 56,7%, impulsionados pela fabricação de caminhões, automóveis, chassis com motor para ônibus e caminhões e carrocerias para ônibus. Já a atividade de coque subiu 13,6% e foi fomentada pela maior produção de óleo diesel, gasolina automotiva e querosenes de aviação.

Na mesma comparação, metalurgia alcançou variação positiva de 11,6% influenciada pelo aumento na fabricação de bobinas a frio de aços ao carbono, bobinas ou chapas de aços zincadas e folhas-de-flandres. A produção de produtos alimentícios teve incremento de 18%.

No acumulado de 12 meses, o Rio manteve, no resultado geral, a trajetória ascendente com um crescimento de 4,2%. Já a indústria de transformação alcançou 5,4%, com destaques para a fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (44,4%), metalurgia (16,9%) e fabricação de bebidas (5,8%).

Ajuste 

Na passagem de dezembro de 2017 para janeiro de 2018, série com ajuste sazonal, o Estado do Rio de Janeiro seguiu a tendência de oito dos quatorze locais pesquisados, com um recuo de 2,1%.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook