Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Terrenos baldios sempre são uma dor de cabeça para quem mora ao redor dos mesmo, pois são verdadeiros depósitos de lixo que atraem insetos que podem prejudicar a saúde. Além de serem, muitos deles, verdadeiros focos de mosquitos. Pensando em acabar com esse problema, que foi criado, em 2005 no Distrito Federal, o Instituto Horta Girassol.

A coordenadora do projeto, Hosana Alves, conta que tudo começou em agosto de 2005, quando aconteceu um surto de hantavirose na região. “A comunidade ficou muito preocupada porque tinha um lixão. Todos se mobilizaram e pedimos a ajuda da administração regional, que limpou o local”, lembra.

No início a implantação começou de forma bem devagar e a plantação era pequena, hoje, o Instituto Horta Girassol tem um projeto chamado Comunidade que Sustenta Agricultura (CSA), que funciona em parceria com produtores orgânicos e membros da comunidade. Os produtos colhidos são fornecidos aos participantes que ajudam com contribuição financeira para o espaço. Toda semana, após a colheita, eles recebem uma cesta de verduras, frutas e legumes em casa.

Voluntários se reúnem para a limpeza – Foto: Divulgação

Este mesmo modelo de horta, foi implantando, em 2017, nos fundos da unidade básica de Saúde, na QE 38, no Guará II, também no Distrito Federal. Um grupo pequeno de voluntários se reuniu para limpar o mato, fazer a capina, os canteiros e começou a plantar.

Duzentos voluntários fazem parte do projeto atualmente que se reúnem a cada 15 dias para plantar, cuidar dos canteiros e fazer a colheita nos encontros comunitários, realizados sempre aos sábados pela manhã. Muitos voluntários visitam a horta em busca de conhecimentos para replicar o modelo em seus bairros. Outros, para estudos acadêmicos e há aqueles que querem frequentar as oficinas de produção de sabão líquido e em barra.

Que outros municípios do Brasil possam também aderir a este projeto, ajudando assim a eliminar locais abandonados que se transformam em verdadeiros lixões.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comentários no Facebook