Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Após quase duas semanas de protestos em massa, o governador de Porto Rico, Ricardo Rosselló, anunciou ontem (25) sua renúncia a partir do dia 2 de agosto. O político está no centro de um escândalo desencadeado pelo vazamento de uma conversa entre ele e alguns de seus assessores.

Nas mensagens vazadas, trocadas no aplicativo Telegram, o governador e outros 11 membros de sua equipe usam linguagem obscena para debochar de jornalistas, mulheres, políticos, artistas, membros da comunidade Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros (LGBT) e vítimas do furacão Maria, que atingiu a ilha há quase dois anos.

O cantor Ricky Martin, que é porto-riquenho, se juntou aos protestos e pediu a renúncia de Rosselló por meio das redes sociais. Nesta quarta, uma multidão de milhares de pessoas reunidas diante da mansão do governador na capital comemorou o anúncio feito por Roselló por meio do Facebook. Em várias partes da cidade, os cidadãos foram até as janelas e fizeram um “panelaço”.

O governador disse esperar que sua renúncia sirva de “apelo à reconciliação dos cidadãos” e está convencido de que deixa o cargo desejando “a paz e o progresso do país”. A secretária de Justiça, Wanda Vázquez, assumirá o cargo ocupado por Rosselló por dois anos e meio.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook