Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Felícia é um dos vários personagens do universo animado Tiny Toon Adventures, da Looney Tunes. Para ser mais exato, ela é aquela garotinha que adora apertar os ratinhos Pinky e Cérebro, da animação Pinky e o Cérebro.

Certamente a garota não podia ver um animal fofinho e peludo, que o seu instinto mais poderoso era abraça-lo fortemente. Provavelmente apertá-lo até explodi-lo.

Apesar de tudo, esse comportamento não é raro. Aliás, ele é mais comum do que você pode imaginar. Além disso, ele está sendo pesquisado pela ciência.

Síndrome de Felícia

Um estudo que explica esse sentimento foi publicado na revista Psycological Science, feito na Universidade Yale dos EUA. Ele mostra que é normal sentir euforia positiva ao ver um filhote de animal, como gato ou cão. Apesar disso, logo em seguida, o impulso é de morder e apertar até a morte funciona como um instinto para neutralizar o primeiro.

Esse instinto é chamado de “cute aggression”, algo como “agressão fofinha”. Além disso, esse é um sentimento muito paradoxal, uma vez que é ao mesmo tempo positivo e negativo. Para comparação, é algo parecido com o que acontece quando você chora de alegria ou ri de nervoso, por exemplo.

A “agressão fofinha” – ou Síndrome de Felícia, como também é chamada – começou a ser estudada em 2012. Primeiramente, as pesquisadoras Rebecca Dyer e Oriana Aragon distribuiram um pedaço de plástico-bolha para 109 pessoas. Em seguida, exibiram imagens aleatórias de animais engraçados, neutros ou lindinhos.

Pode se dizer que era esperado que houvessem muitos estouros de bolhas. Apesar disso, os voluntários ficaram realmente insanos. A agressividade aflorava muito ao observar cães, gatos e até mesmo bebês fofinhos.

Além disso, um novo estudo foi feito com ainda mais pessoas. Primeiramente, elas foram orientadas a lembrar de algum tipo de sentimento bom e de algum ruim, e do quão poderosas eram essas reações.

Os cientistas concluíram, então, que os bebês são os que mais despertam a reação de Síndrome de Felícia. Além disso, quanto mais agressiva é essa reação, mais rapidamente ela é neutralizada em um sentimento bom.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook