Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro acolheu um recurso da Prefeitura do Rio e determinou a volta das aulas presenciais no município. desta forma caiu a liminar que o partido dos trabalhadores (PT), Psol e PCdoB havia contestado. Na noite deste domingo (4), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, através do juiz Roberto Câmara Lace Brandão, que estava de Plantão no Judiciário, determinou a suspensão da volta às aulas até que o mérito fossem julgado ou que a decisão da prefeitura pelo retorno fosse revogada. O magistrado havia fixada multa de R$ 50 mil caso a liminar fosse descumprida.

A suspensão da volta as aulas por parte do magistrado se baseia no momento em que o município do Rio de Janeiro vem atravessando, com alto índice de contaminação por covid-19. A liminar (provisória) atendeu a uma ação popular de um grupo de vereadores e deputados do PT, Pso e PCdoB. O município vem tendo uma alta crescente desde do início do mês de março, com uma alta nas internações nos hospitais. No domingo foi registrado na cidade do Rio, 1.416 pacientes internados e 167 pessoas na fila de espera por uma vaga de UTI, registrando 20.955 mortes provocados pela Covid e 229.928 casos da doença.. A taxa de ocupação dos leitos de UTI da Rede SUS do município está em 92%.

A situação é muito polêmica, o prefeito Eduardo Paes, argumenta que decisão de volta as aulas é baseada no Comitê Cientifico da Prefeitura, “Ciência dando o tom de nossas ações“. Porém a reação de seguidores e parlamentares foi instantânea a fala do prefeito, “900 pessoas na fila a discussão teria que ser endurecer as medidas que não deram muito certo nesse feriadão, não?” Disse Deborah uma seguidora do Twitter. Já Pauli seguidora do Twitter disse: “feriadão a cara do Rio, tudo aberto e o que tava fechado deu um jeitinho de abrir.” E não parou por aí, muitos outros comentários continuaram a argumentar a decisão do prefeito Eduardo Paes.

O Vereador Chico Alencar (Psol), em resposta ao prefeito Eduardo Paes, diz que segundo ele, a nota enviada pelo Comitê Cientifico, não indicaria quais são os atuais indicadores epidemiológicos e porque eles autorizariam a abertura imediata das escolas. O CEEC só recomendou a abertura das escolas porque não tem condições materiais de manter todo o resto fechado até os indicadores melhorarem. Ainda menciona as mais de 900 pessoas que estão esperando por internação na fila dos hospitais do Rio. “Gente que pode morrer a qualquer momento sem direito a atendimento médico. Esse é o indicador que deveria nortear as ações da Prefeitura em defesa da vida. Quantas pessoas estão atualmente na fila da UTI no município? Qual o índice de transmissão de Covid-19 no município? Qual a variação na média móvel de infecções o mortes no município? Todos os indicadores pedem um fechamento mais rígido, não mais frouxo“.

Já o Vereador Tarcísio Motta também do Psol, diz que não faz sentido aumentar o número de pessoas circulando na cidade nesse momento. Escola é lugar de vida! já que 917 pessoas estão esperando por um leito de Covid.

O Vereador Dr. Marcos Paulo do Psol se mostra preocupado com a circulação de alunos, profissionais de educação e seus parentes em transportes públicos para chegarem às escolas. “Neste momento grave, nada justifica colocar essas pessoas em risco aumentando a circulação nas ruas. os alunos não moram nas escolas“..

Já conhecido na mídia por suas opiniões em relação a Pandemia, o Cientista Miguel Nicolelis reforça: “nunca faríamos tal recomendação no comitê científico q eu coordenei. Muito menos nas condições atuais da cidade do RJ“.

Já o professor Sergio Veloso em resposta a um pai que questionou o fato de não saber como explicar para sua filha que não deve tirar a máscara ou trocar com a coleguinha já que é uma criança. O professor afirma: “toda criança é capaz de aprender e seguir regras, É papel dos professores assegurar que as regras serão seguidas. Essa história que criança não fica de máscara na escola não se sustenta mais“.

A grande questão de toda essa novela sobre a abertura das escolas e do retorno as aulas presencias, deve ser vista com muita cautela, pois a experiência de alguns Estados e até Países que voltaram com as aulas presenciais em meio a um grande índice de contaminação, tiveram que em pouco espaço de tempo após a retomada das aulas, ter que fechar novamente. Se município se encontra com uma taxa de contaminação e de ocupação de leitos hospitalares em alta, deveria-se levar em conta esses dados, pois o que estamos presenciando que essa nova mutação do covid-19 tem atingido com mais frequencia, crianças e jovens.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comentários no Facebook