Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Vivemos em um mundo competitivo e ter uma boa aparência se tornou nosso cartão de visita. Somos analisados não só por nosso conhecimento mas também pelo que aparentamos ser, ou seja, uma aparência descuidada pode influenciar na imagem que as pessoas têm de você. A percepção e o julgamento que temos de nós mesmos é muito importante e afeta nosso modo de encarar a vida, seja positivo ou negativamente. Em se tratando disso, a autoestima desempenha um importante papel no trabalho, convivência familiar, relacionamento amoroso e amigos. Quando a nossa autoestima está em baixa, cuidar da aparência é uma importante alternativa para nos sentirmos melhor e nos dar energia positiva para o dia a dia.

Empresária e empreendedora Shirley Dias (FOTO: Arquivo pessoal)

Para falar um pouco mais sobre o assunto e também saber como surgiu a empresa, o Jornal Folha Kariocas esteve na Shirley Dias Estética Micropigmentação conversando com a empreendedora Shirley Dias. Acompanhe.

Luciana Felipe: Como foi o início de sua história como esteticista?

Sou moradora da cidade de Queimados já há 13 anos. Minha história iniciou como esteticista iniciou quando perdi uma  pessoa muito especial pra mim, meu irmão. Eu trabalhava na Volkswagen com peças de carro e após esse ocorrido, fiquei muito abatida, trabalhava triste e já não tinha mais vontade de continuar trabalhando com peças de carro e como eu era comissionada,  comecei a não trabalhar direito.

Certa noite eu tive um sonho com meu irmão, estávamos em um local bonito e ele me falava assim: “Você é bonita, você leva a beleza para as pessoas, comece a usar sua beleza tratando das pessoas”.

Luciana Felipe: Qual foi sua reação após este ocorrido?

Shirley: No dia seguinte uma amiga me convidou pra ser a modelo dela em um curso que ela estava fazendo, de estética, aí eu fui. Aquele ambiente com muitas mulheres, todas conversando, sorrindo, começou a me inspirar. No final, fui até a professora dessa amiga perguntar sobre o curso e ela me ofereceu uma aula experimental, no mesmo dia da aula já efetuei minha matrícula. O curso tinha o período de oito meses, mas como eu queria algo mais rápido, fiz a matrícula para o curso de quatro meses e iniciei, passava o dia todo lá. Na época eu levava minha filha, que tinha cinco anos, e ela comia, dormia, brincava, embaixo da maca enquanto eu estudava.

Luciana Felipe: Quando você terminou o curso já começou a trabalhar de imediato?

Shirley: Assim que terminei o curso já comecei a trabalhar em domicílio, meu material de trabalho era uma maca dobrável e uma bolsa enorme cheia de cremes, espalhei propagandas nas redes sociais e fazia os atendimentos domiciliares. Nesse período eu ainda trabalhava na Volkswagen, fiz uma acordo com a empresa e com o valor que recebi comecei a investir, aluguei uma loja pequena, comprei um monte de aparelhos usados, pois não tinha recurso pra comprar novo. Praticamente todos os clientes que eu atendia em domicílio começaram a me procurar na loja.

Luciana Felipe: Você ficou somente com os conhecimentos adquiridos no curso ou procurou se especializar?

Shirley: Me especializei, fiz muitos cursos e com muito trabalho e persistência comecei a fazer o meu nome. A loja ficou pequena, então comecei a procurar um outro espaço, foi quando visualizei esse espaço atual, foi difícil conseguir pois os proprietários não queriam alugar para comércio, mas como não desisto fácil, hoje estamos aqui graças a Deus.

Luciana Felipe: Valeu a pena todo este processo?

Shirley: Sim. Hoje estamos bem reconhecidos em Queimados , Nova Iguaçu e adjacências, conseguimos levar um bom trabalho  com fidelidade e honestidade. Sempre falo a verdade para meus clientes, principalmente para as mulheres, pois meu trabalho não é para deixá-las magras e nem como as tops capa de revista, eu trabalho com a realidade, com pessoas, com sentimentos com o psicológico. Portanto, jamais vou chegar para uma cliente e falar que vou fazer o que não é realidade.  Todas as avaliações faço questão de eu mesma fazer pois gosto de ter um bate papo antes de fazer qualquer procedimento.

Luciana Felipe: Antes de iniciar o tratamento, seus clientes passam por alguma avaliação?

Shirley: Muitas chegam aqui com inúmeros problemas, seja de cunho pessoal, familiar, social e as vezes o grau do problema emocional  é tão alto, que elas se dispõe a pagar qualquer preço. Se eu disser que o procedimento vai custar dez mil reais, elas estariam dispostas a pagar. Então, nessa avaliação procuro identificar um desses problemas, vou trabalhando, conversando, analisando a realidade dela naquilo que ela poderá ou não fazer. Isso é bacana porque não fazemos somente clientes, fazemos amigos.

Uma cliente, uma semana antes de vir até nós, tentou se suicidar devido a um problema familiar e ela chegou no nosso espaço com um quadro grande de obesidade, com uma blusa enorme até o joelho, me pedindo ajuda, e confesso que na hora eu pensei: “meu Deus com vou ajudar essa mulher?” , e não podia passar isso pra ela, mas Deus me deu sabedoria e eu falei: ” o que eu puder fazer para te ajudar vou fazer, mas a ajuda precisa partir primeiro de você.”  

Hoje ela está bem, me liga sempre, está hoje bem diferente do estado que chegou até a mim, voltou a estudar, a trabalhar e é nossa cliente até hoje. Me orgulho dela.

Luciana Felipe: Deixar um emprego “fixo” e tentar entrar para o mundo dos empreendedores, foi uma mudança fácil?

Shirley: Foi bem difícil, mas eu arrisco o máximo que eu posso, se eu não tivesse minha família nada  teria acontecido, porque eu arrisquei tudo o que eu tinha  e o que eu não tinha, porém eu tinha uma família me dando suporte e se eu despencasse do penhasco teria pessoas para me ajudar, meu marido, minha filha, minha mãe, me dando suporte. Eu saí do meu trabalho em um dia  e no outro já estava correndo atrás do que eu queria, foi difícil, várias vezes tentei desistir, mas aí  eu olhava tudo que eu tinha deixado para trás e falava pra mim mesma: “não, eu não posso parar agora, as dificuldades irão acontecer todos os dias, “Hoje não vai ter um cliente, amanhã pode ser que também não tenha, aí a pessoa vai desistir por causa disso?  Com certeza não, é nesse momento que você precisa ficar mais forte e montar estratégias e não desistir nunca.

Luciana Felipe: Pela sua experiência o apoio da família é fundamental para o empreendedor?

Shirley: Sem sombra de dúvidas, sem a família tudo fica mais difícil. Há uma frase que sempre comentamos quando fazemos uma parceria: “ninguém cresce sozinho”. Não existe nenhum empreendedor que conseguiu alcançar um alvo sozinho, sempre há alguém que o ajudou a galgar aquele degrau e o apoio da família, dos amigos também, é fundamental.

Luciana Felipe: Quais as especialidades que sua empresa oferece aos clientes e qual a mais solicitada?

Shirley: Trabalhamos com toda parte corporal e facial e os mais procurados hoje, são os vilões da parte corporal – risos – gordura, celulite e flacidez. A limpeza de pele é bem procurada mais para manutenção.

Luciana Felipe: Durante muito tempo a “indústria da beleza” traçou um perfil de mulher bonita que levou muitas a cometerem erros terríveis. Quando chega uma cliente com a foto de uma artista famosa dizendo que quer ficar  “igualzinho” a ela, que conselhos, profissionalmente falando, você dá para essa cliente?

Shirley: Eu converso com a cliente e procuro mostrar a realidade dela, na anaminésia que fazemos com os clientes, literalmente temos um bate papo.   A cliente precisa ver, saber e entender qual seu biotipo, sua estrutura física e mostro que nem todas as pessoas  vão conseguir ficar  com aquele corpo das redes sociais,  pois todas as pessoas tem celulite, tem estrias. As redes sociais colocam aquele modelo de corpo escultural, mas por detrás existe todo um trabalho de photoshop e de montagem. As vezes é difícil fazer a cliente entender, pois ela quer aquela sobrancelha, aquele bumbum lisinho, igualzinho a da modelo tal. É por isso que sempre há uma conversa antes de iniciar qualquer procedimento.

Luciana Felipe: De que forma você vê o poder positivo da estética nos casos de violência doméstica em Queimados, como você acha que seu trabalho pode ajudar essas mulheres que tem sofrido este tipo de agressão?

Sessão de Lipolaser (FOTO: Arquivo pessoal)

Shirley: Já tivemos cliente com este tipo de problema. As mulheres têm estado muito carentes, emocionalmente, e quando chegam até nós elas nos tem como seus psicólogos, elas contam tudo que passam, que sofrem e as vezes é complicado dar uma opinião, então nossa maior opinião é em gestos. Passamos para essa mulher que ela é a melhor de todas, que é linda, que ela pode e precisa sair dessa situação pois já é uma vencedora em tentar melhorar. Quando digo melhorar não estou falando só da aparência, nem todas que nos procuram querem só melhorar a aparência, mas sim faze um vínculo de amizade e ter uma válvula de escape. Nosso trabalho é fazer com que elas entendam que só elas podem tirá-las dessa situação. Ver essa mulher que era humilhada, massacrada, injustiçada, com uma auto-estima diferente, voltando s estudar, a trabalhar e se auto-valorizando, é uma satisfação imensa.

Luciana Felipe: Seu centro de estética, acaba sendo um consultório psicológico, de aconselhamento, de valorização da auto estima?

Shirley: Sim, já reatamos casamento, unimos uma  filha que não falava com a mãe há mais de um ano, certo dia ela veio renovar o pacote e trouxe a mãe junto, foi uma alegria e uma satisfação sem tamanho e assim vamos fazendo nosso trabalho.

Luciana Felipe: Considerações finais.

Shirley: Deixo uma mensagem para toda a população, a estética não é só visual e momentânea, ela engloba o geral, a saúde, o psicológico, o humor. As pessoas precisam procurar um centro de estética não só pelo lado físico mas também para melhorar o pensamento e quem sabe ter uma visão diferenciada de si próprio. Já tivemos clientes homens extremamente machistas que saíram com uma outra visão, pois alguns achavam que ele poderia se tratar e a mulher não e no final do tratamento os dois, o cliente e a esposa, já estavam fazendo juntos. Isso é estética, isso é trabalho não só de uma esteticista mas de qualquer outra área do comércio. Faça das horas na estética um lugar para refletir no outro, para pensar em ajudar alguém, fazer amizades e dar mais valor ao que Deus nos proporcionou, aceitar o que nos foi dado, as pessoas podem tentar melhorar o aspecto do que as incomoda porém, é necessário aceitar e conviver para que se possa ser feliz. Vamos ser Felizes!!

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook