Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Nesta terça-feira, 03 de novembro, brasileiros de todo país se revoltaram após decisão do juiz Rudson Marcos declarar que o empresário André de Camargo Aranha praticou o ato de estupro a vítima  influencer Mariana Ferrer, de 23 anos, em Florianópolis, “sem querer”.

Não é a toa que o símbolo da justiça tem uma venda nos olhos. A audiência foi um verdadeiro show de horrores e ofensas contra Mariana Ferrer e o juiz em nenhum momento reprimiu a ação do advogado do estuprador.

O integrante do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) Henrique Ávila já pediu que a Corregedoria Nacional de Justiça abra um procedimento preliminar para investigar a conduta do juiz de Santa Catarina que presidiu a audiência do caso, também dizendo ver elementos de “tortura psicológica” no tratamento dado a Mariana durante a audiência. E a unanimidade do Senado Federal aprovou um voto de repúdio ao advogado Cláudio Gastão da Rosa Filho, ao juiz Rudson Marcos e ao promotor Thiago Carriço de Oliveira por deturparem fatos de um crime de estupro com base em acusações misóginas.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook