Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Na França, apesar de todos os dias, pelas 20h, as pessoas se encontrarem às janelas e varandas para aplaudirem os profissionais de saúde, há também quem tenha uma mensagem menos encorajadora para estes profissionais. 

Conhecendo a tua profissão, seria possível, para garantir a nossa segurança, que não toques nas portas dos vizinhos ou que, nos próximos dias, vá morar em outra casa? Não leves a mal, mas eu e os outros vizinhos iríamos sentir-nos mais seguros“. Esta é uma mensagem de 22 de março, que Sophie, uma auxiliar de enfermagem, encontrou quando chegou ao prédio onde vive, em Toulouse.

Este não é caso único. Em Paris, no mesmo dia, um grupo de moradores mostrou-se indignado com uma enfermeira por ter mudado de casa. O proprietário da casa chegou a receber mensagens de vizinhos que diziam que “não queriam correr riscos“, reporta a France Inter.

Já em declarações à estação de rádio RMC, a mãe de uma enfermeira contou, entre lágrimas, que um dia a filha encontrou colado no vidro do carro a seguinte mensagem: “Agradecemos se não estacionar o seu carro junto dos nossos“.

O interessante é ver que para muitos os profissionais de enfermagem são os heróis desta guerra, para outros se transformaram nos seus inimigos.

Algumas semanas atrás, também a região de Múrcia, na Espanha, ficou chocada com uma situação semelhante, referente a uma funcionária de supermercado. “Somos os teus vizinhos e queremos pedir-te, pelo bem de todos, que procure outra casa. (…) Aqui vivem muitas pessoas e não queremos mais riscos”.

Essa mensagem podia ser lida em um bilhete deixado no prédio, pelos vizinhos, a uma funcionária de supermercado, que, em tempos de pandemia, continua trabalhando normalmente para que as pessoas possam ter onde comprar comida.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook