Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Em uma virada de ano atípica para a maioria do mundo ocidental, uma cena chamou atenção. A cidade de Wuhan (China), primeiro epicentro da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), celebrou a entrada de 2021 – com máscaras, mas sem distanciamento social.

É uma tradição que os habitantes de Wuhan se reúnam na frente do Museu Hankow Customs House para acompanhar o grande relógio nos últimos minutos do ano. Quando todos os ponteiros apontaram para o número 12, as pessoas soltaram balões.

A cena emblemática não lembra o período entre janeiro e abril, quando todos os habitantes de Wuhan foram obrigados a ficarem recolhidos em suas casas. A China registrou 87 mil casos do novo coronavírus desde o começo da pandemia, com 4,6 mil mortes.

Agentes públicos circulavam na multidão, notificando as poucas pessoas que estavam sem máscaras. Segundo a CNN Internacional, as festividades ocorreram sem maiores problemas.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook